Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por erreve em Sab Fev 19, 2011 8:09 pm

Já se fez a pergunta que dá título a este tópico? Ela surge em função da resposta a outra pergunta:

Se a data da destruição de Jerusalém pelos babilônios não foi 607 AEC, porque a Sociedade Torre de Vigia resiste tanto em aceitar este fato histórica e cientificamente comprovado?

Resposta: Porque, aceitar o erro quanto a 607 AEC significa que eles também estão errados quanto a 1914 e se eles tiverem que abandonar 607 AEC terão, também, que abandonar 1914 o que significa que, de acordo com a própria teologia das Testemunhas de Jeová, eles não são os escolhidos de Deus.


Vamos examinar o porquê disso:

Primeiro: “As Boas Novas das Testemunhas de Jeová não são as boas novas do Novo Testamento. Suas “Boas Novas” é que Jesus foi entronizado qual Rei em 1914. Se eles abandonarem 1914, perdem seu único evangelho.”

Segundo: O segundo ponto se refere ao texto de Mateus 24:45-47

”Quem é realmente o escravo fiel e discreto a quem o seu amo designou sobre os seus domésticos, para dar-lhes o seu alimento no tempo apropriado? Feliz o escravo, se o seu amo , ao chegar, o achar fazendo assim! Deveras eu vos digo: Ele o designará sobre todos os seus bens.” - Mateus 24:45-47 - Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas.
As Testemunhas de Jeová acreditam que esta passagem é mais do que uma simples parábola. Eles acreditam que ela é profética.

Em outras palavras, elas acreditam que durante os séculos que antecederam a segunda presença de Cristo, os cristãos ficaram por conta própria. Quando Jesus retornou em 1914, ele inspecionou todos os grupos e organizações cristãos e, em cumprimento desta profecia, designou sobre “todos os seus bens” o “Escravo” que tinha sido fiel.

Esta “inspeção” e sua designação posterior do “Escravo fiel e discreto” constitui a base primária sobre a qual o Corpo Governante das Testemunhas de Jeová repousa sua autoridade. Eles acreditam que isto aconteceu em 1919 e que eles como organização foram os únicos encontrados fiéis.

É difícil levantar quantos desdobramentos e interpretações secundárias envolvendo profecias e tipos proféticos das Testemunhas de Jeová derivam desta interpretação.

Sem 1914, tudo isso desmorona.

Fonte: Jehovah's Witnesses.net. Why would abandoning 1914 mean they are not chosen by God? Disponível em http://www.jehovahs-witness.net/watchtower/beliefs/206213/1/Why-would-abandoning-1914-mean-they-are-not-chosen-by-God. Acesso em 19/02/11.


Última edição por erreve em Dom Fev 20, 2011 7:23 am, editado 1 vez(es)
avatar
erreve

Mensagens : 500
Data de inscrição : 29/09/2010

Ver perfil do usuário http://www.erreve.co.cc/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por CAVeRA em Sab Fev 19, 2011 10:06 pm

Na época em que Carl Sagan escreveu o comentário abaixo, não levou em conta o erro confirmado anos mais tarde quanto a data de 607 AEC, mas a desonestidade intelectual dos líderes desta seita.

Alguns anos depois do colapso completo de tudo o que C. T. Russell tinha predito, J. F. Rutherford iniciou o processo de substituir as predições falhadas de Russell por um conjunto de eventos invisíveis e espirituais associados aos anos 1914 e 1918. No início da década de 1930 o processo estava completo.

Carl Sagan fez um comentário interessante acerca desta transformação no seu livro Broca's Brain (Nova Iorque: Ballantine Books, 1979, pp. 332-333) [O Cérebro de Broca, Lisboa: Publicações Gradiva. Segue-se tradução a partir da edição inglesa]:

"Religiões que não fazem predições são menos apelativas do que aquelas que fazem predições corretas; estas por sua vez têm mais sucesso do que aquelas que fazem predições falsas.

"Mas nem sempre. Uma religião americana proeminente predisse de forma confiante que o fim do mundo ocorreria no ano 1914. Bem, 1914 passou, e -- embora os acontecimentos nesse ano tenham sido de alguma importância -- o mundo não parece ter acabado, pelo menos tanto quanto me é dado ver.

"Existem pelo menos três respostas que uma religião organizada pode dar, quando posta perante uma profecia falhada tão fundamental como esta. Eles podiam ter dito: "Oh, nós dissemos '1914'? Desculpem lá, nós queríamos dizer '2014'. Um pequeno erro de cálculo. Esperamos que isto não vos tenha causado nenhum inconveniente." Mas eles não disseram isto. Podiam ter dito: "Bem, o mundo ia acabar, mas nós orámos com muita força e intercedemos junto de Deus, por isso ele poupou a Terra." Mas eles não disseram isto. Antes, fizeram uma coisa muito mais engenhosa. Anunciaram que o mundo tinha de fato acabado em 1914, e que se nós não o notámos, era problema nosso.

"Em face de evasivas tão transparentes, é absolutamente espantoso que esta religião ainda tenha aderentes. Mas as religiões são persistentes. Ou não fazem declarações que podem ser refutadas, ou alteram rapidamente as suas doutrinas depois de estas terem sido refutadas. O fato de as religiões serem desonestas desta forma tão desavergonhada, com tanto desprezo pela inteligência dos seus adeptos, e ainda assim florescerem, não é nada abonatório quanto à honestidade intelectual dos que nelas acreditam. Mas indica, se fosse necessária uma demonstração deste fato, que na origem da experiência religiosa está algo notavelmente resistente à investigação racional."
avatar
CAVeRA

Mensagens : 15
Data de inscrição : 13/02/2011
Idade : 51
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por erreve em Dom Fev 20, 2011 7:51 am

CAVeRA escreveu:...
O fato de as religiões serem desonestas desta forma tão desavergonhada, com tanto desprezo pela inteligência dos seus adeptos, e ainda assim florescerem, não é nada abonatório quanto à honestidade intelectual dos que nelas acreditam. Mas indica, se fosse necessária uma demonstração deste fato, que na origem da experiência religiosa está algo notavelmente resistente à investigação racional."
Acredito que para os seguidores da religião das Testemunhas de Jeová, não faz a mínima diferença se 607 AEC é a data correta ou não. Na grande maioria dos casos nem mesmo poderiam explicar com clareza porque esta data é tão importante para a crença deles.

O problema de abandonar 1914 é que uma grande parte da estrutura dogmática das Testemunhas de Jeová teria que ser alterada e não se acredita que existam pessoas na atual versão 2.0 do Corpo Governante com competência intelectual para se arriscar nesta tarefa.

Uma coisa eles estão fazendo: citam cada vez menos o ano de 1914. Especula-se que isso reduz, para as novas Testemunhas de Jeová, a importância daquele ano e dá tempo a eles para pensarem em algo. Mas mudança mesmo, acredita-se, só um novo Frederik Franz teria a ousadia de tentar. Ainda mais com a demonização que eles mesmos criaram em torno de qualquer divergência do que eles dizem, rotulando de "apostasia" um entendimento diferente do "oficial".

Para a Testemunha de Jeová comum, como para qualquer crente de qualquer religião ou filosofia/ideologia, em minha opinião, vale o que você comentou num outro "post" e que, de uma certa forma coincide com o comentário final de Carl Sagan no texto que você postou: já que tudo é crença, as pessoas acreditam no que elas querem acreditar. Talvez por isso, a TJ mediana continue acreditando em qualquer coisa que o CG escreve.
avatar
erreve

Mensagens : 500
Data de inscrição : 29/09/2010

Ver perfil do usuário http://www.erreve.co.cc/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por CAVeRA em Dom Fev 20, 2011 3:01 pm

Decididamente o homem é um assunto espantosamente vão, variado e inconstante. Sobre ele é difícil estabelecer uma apreciação firme e uniforme. O deus hebreu Jeová, raivoso e ciumento, é encarregado de dar poder aos que ousadamente se aventuram além mar com suas profecias que, no caso das TJs, num golpe de sorte o ano de 1914 sustentou suas crenças e uma geração pagou o preço de uma vida dedicada a uma vã ilusão.
Uma geração se esvai, outra recebe sua herança, a crença cega num deus que só existe em seus pensamentos. E tolamente a nova geração se faz de engenhosa ao empenhar-se propiciamente e industriosamente ao empregar seus artifícios em nos disfarçar e maquilar os males e aliviar seu efeito. Os seus líderes são uns desgraçados que com arte e estudo escondem sua miséria de seus infelizes seguidores.

Um deus prudente oculta-nos com uma noite espessa os acontecimentos do futuro e ri do mortal que leva suas inquietações mais longe do que deve. É senhor de si mesmo e passa venturosamente a vida aquele que pode dizer a cada dia: "Vivi; que importa se amanhã Júpiter velará o céu com nuvens escuras ou nos dará um sol radioso?”
avatar
CAVeRA

Mensagens : 15
Data de inscrição : 13/02/2011
Idade : 51
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por Regis Medina em Ter Fev 22, 2011 4:42 pm

Abandonar 1914, gera uma seqüencia de quedas teológicas as TJs, incluindo 1919, ano que as TJs alegam terem sido então inspecionadas por Jesus e aprovadas como a organização que representa Jeová na terra.
avatar
Regis Medina
Admin

Mensagens : 625
Data de inscrição : 28/09/2010
Idade : 47

Ver perfil do usuário http://exjeovaceticos.foro.bz

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por Altair Matos em Qui Jul 14, 2011 4:57 pm

Fico imaginando como pessoas com inteligência suficiente para verem que tudo isso é uma farsa, como a destruição de Jerusalém em 607AEC e consequêntemente a data de 1914, ainda continuam apoiando a Fera (ops) a Torre de Vigia?
Uma pesquisa simples já revela que tudo é uma MENTIRA.
Se a STV abandonar a data de 1914, isso mexe com toda a estrutura de ensino da Torre, e o alicerce dela ficaria mais abalado do que já está.
Agora imaginem se além de abandonarem a doutrina de 1914 eles tbm resolvessem abandonar a doutrina a respeito do sangue?
Os muros da Torre não suportariam tanto abalo, apear de muitos já saberem disso lá dentro.
avatar
Altair Matos

Mensagens : 75
Data de inscrição : 15/10/2010
Idade : 44
Localização : Franca/SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por Altair Matos em Sex Jul 15, 2011 12:12 pm

http://www.freeminds.org/organization/governing-body/the-watchtower-bible-and-tract-society-the-critical-years-1975-1997.html


Muito interessante esta matéria.
avatar
Altair Matos

Mensagens : 75
Data de inscrição : 15/10/2010
Idade : 44
Localização : Franca/SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por The Fourth Neo em Qua Fev 15, 2012 6:10 pm

Só uma dúvida:

No Congresso de 2010, anunciaram um novo entendimento do significado de "geração"

Pelo o que eu entendi, geração siginifica (pelo menos no conceito da Torre) o conjunto de pessoas que viveu juntos, ou que foram conterrâneos (num sentido global nesse caso) em uma mesma época ou período de tempo.

Até aí tudo ok, mas é necessário ter entendimento de determidados fatos ou acontecimentos?

Porque até um certo tempo atrás, tinha que ter entendimento do que ocorreu em 1914. Depois mudaram, disseram que não precisavam mais ter entendimento de nada não.

Se for assim, eu faço parte dessa "geração". Tá certo que não vi os acontecimentos, mas sou conterraneo de pessoas "ungidas" que viveram nessa época; o que nos coloca na mesma geração.

Se levarem esse conceito a frente, além de esperarmos todos os que viveram realmente em 1914 partir dessa pra melhor, e ainda todos os que viveram um período de tempo junto com esses "ungidos". A Torre ganha aí mais uns 120 anos

se meu entendimento estiver errado, me ajudem a compreender!
avatar
The Fourth Neo

Mensagens : 14
Data de inscrição : 13/02/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por Johannes em Qui Fev 16, 2012 12:20 am

É isso mesmo como vc escreveu. Mais um malabarismo da Torre, mas essa luz veio em 1995 na verdade.

É como dizer que a geração de Napoleão seja composta por pessoas que estavam vivas quando ele nasceu até a morte das pessoas que estavam vivam quando ele morreu, inclusive crianças recém nascidas.

Ou seja, se uma criança nasceu 5 minutos antes de Napoleão morrer, a geração de Napoleão será até a morte dessa criança, mesmo que ela viva 100 anos.

É a definição mais maluca sobre geração que eu conheço!

Para a Torre, as pessoas que nasceram durante 1914 são os últimos marcos da geração especial. Quando o último nascido em 1914 morrer (todas as pessoas de 1914 contam, até mesmo os não TJ's), então as crianças que nascerem um pouco antes da morte desse último nascido em 1914, irão marcar a geração que viveu junto com a geração de 1914.

Ou seja, realmente eles tem uns 120 anos de prazo. Mas, a coisa não é tão simples. A maioria das TJ's não conseguiu pescar essa nova luz, eu diria que na verdade, nenhuma TJ pescou, e quando pescam, deixam de ser TJ's. A maioria das TJ's ainda entende e ensina a antiga luz sobre a geração de 1914, ainda mais que a Torre começou uma sistemática refrigeração sobre esse assunto.

Uma vez eu ví uma pesquisa, no fórum americano, sobre quantas pessoas nascidas em 1914 ainda existem no mundo (vou ver se encontro e posto aqui). Engraçado é que a Torre também usa outras durações sobre geração, como 40 anos da geração de Israel que vagou no deserto e os 70 e 80 anos mencionados nos salmos.

É muito legal conversar com uma TJ na rua e pedir para ela explicar sobre a geração de 1914, elas sempre te contam a luz antiga.

avatar
Johannes

Mensagens : 380
Data de inscrição : 10/10/2010
Idade : 35
Localização : Rio Grande do Sul

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por The Fourth Neo em Qui Fev 16, 2012 8:37 am

Hahauhauhauahuahauha!!!

Johannes, quando eu escutei isso no Congresso de 2010 eu nem era estudante da bíblia ainda.
Assim que anunciaram essa "nova luz", eu vi um monte de gente com os olhos cheios de lágrima e repetindo as palavras do orador: "Nosso livramento está cada vez mais perto"
Dentro de mim eu dizia: "Não foi isso que eu entendi, não!" - mas eu fiquei quieto, afinal de contas nem ler a bíblia naquela época eu lia, que autoridade tinha pra falar (esse era o meu pensamento medíocre).


Isso é triste, pois acaba estendendo muito o prazo pra toda essa história furar. Infelizmente não verei a queda da Torre!
avatar
The Fourth Neo

Mensagens : 14
Data de inscrição : 13/02/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por Regis Medina em Qui Fev 16, 2012 2:03 pm

Parece-me que atualmente poucas TJs entende a questão doutrinaria de 1919 e seu entrelaçamento com 1914. No passado a enfase nisso era constante nas publicações, como se fosse um selo de garantia.
avatar
Regis Medina
Admin

Mensagens : 625
Data de inscrição : 28/09/2010
Idade : 47

Ver perfil do usuário http://exjeovaceticos.foro.bz

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por erreve em Sex Fev 17, 2012 11:56 am

Regis Medina escreveu:Parece-me que atualmente poucas TJs entende a questão doutrinaria de 1919 e seu entrelaçamento com 1914. No passado a enfase nisso era constante nas publicações, como se fosse um selo de garantia.

Em minha opinião, nem é muito fácil de entender mesmo. O que eles, os TJs, precisam é confiar no que a ACTJ diz, e aceitar: Jesus veio (voltou sua atenção para nós, humanos) em 1914. Viu as demais religiões cristãs. Condenou a todas. Viu os ungidos. Repreendeu-os levemente porque alguns participaram dos esforços de guerra em 1914-1918, foram presos, por causa disso (mas uma prisão muito light, onde Rutherford - sempre o Juiz Rutherford - jogava golf); foram inspecionados espiritualmente e espiritualmente foram designados sobre "os bens do amo" na Terra. Tudo isso acompanhando por extensas elocubrações matemático-cronológicas não dá ao crente muita oportunidade de discordar de maneira concreta.

Isso se ainda não mudaram esses ensinos (eu acho que Talvez não, porque continuam estudando o Clímax de Revelação onde esse processo é minuciosamente explicado).
avatar
erreve

Mensagens : 500
Data de inscrição : 29/09/2010

Ver perfil do usuário http://www.erreve.co.cc/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por Johannes em Seg Mar 12, 2012 5:02 pm

Sobre a doutrina de "geração" da Torre, em inglês tem uma planilha muito interessante sobre os flip-flops da Torre:

avatar
Johannes

Mensagens : 380
Data de inscrição : 10/10/2010
Idade : 35
Localização : Rio Grande do Sul

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por Regis Medina em Seg Mar 12, 2012 10:59 pm

Essa tabela Johannes é como um retrato de uma doença. Incrível!
A incapacidade da Watchtower se reconhecer doente está registrada aí. Tem que internar.
avatar
Regis Medina
Admin

Mensagens : 625
Data de inscrição : 28/09/2010
Idade : 47

Ver perfil do usuário http://exjeovaceticos.foro.bz

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que abandonar 1914 significa que as TJs não são escolhidas de Deus?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum