Ex Testemunhas de Jeová e a saúde mental

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ex Testemunhas de Jeová e a saúde mental

Mensagem por Regis Medina em Ter Dez 07, 2010 2:18 pm



Faz tempo que tenho vontade de escrever sobre uma coisa que fui aos poucos observando nas ex testemunhas de Jeová, mas que é difícil de falar, pois é delicado e temi transmitir uma idéia errada e até de julgamento.
Como ex Testemunha de Jeová estou bem ciente dos males mentais que esta organização causa em seus membros, sei dos altos índices de ansiedade, depressão e outros transtornos mentais e vi isso constantemente em minha própria congregação e em muitas outras nos quase 20 anos de TJ.
Se uma pessoa mentalmente sã corre sérios riscos de com os anos ser afetada negativamente por essa organização, muito pior é para pessoas que já tem problemas mentais e nasce ou se torna uma Testemunha de Jeová.
Para uma pessoa se livrar da seita, mesmo estando esclarecida, ainda assim é um desafio muitas vezes Homérico em vista das separações que podem causar na família, amigos e retaliações contra sua honra e dignidade.
Em vista da maciça "lavagem" cerebral que te condicionou durante anos a viver dirigido por revistas religiosas que se proclamam "o canal de Deus" e homens tidos como "ungidos de Deus", agora você está por si só.
Provavelmente vai sentir a principio uma grande insegurança de não ser mais ser conduzido.
Mas tudo tem seu preço e nem todas feridas podem ser completamente cicatrizadas e se libertar das Testemunhas de Jeová pode sair bem caro.
É isto que venho observando nestes 3 anos que eu e minha esposa nos dissociamos das Testemunhas de Jeová. Também passei por séria depressão ainda lá dentro, ao ir sabendo que estava sendo enganado, não é nada fácil mas com ajuda e o tempo foi resolvendo. Várias ex testemunhas de Jeová que conheci desde então parecem trazer consigo muitas variações de transtornos que a organização das Testemunhas de Jeová causam em seus membros.
Por isso que não me excluo de forma alguma das cicatrizes ao fazer estas observações, mas me chama a atenção a incidência aparentemente elevada e até grave de alguns casos. Não serei especifico em relação a pessoas é uma visão generalizada.

Conheço também muitas pessoas que tocam suas vidas sem dar a menor importância ao seu passado TJ, mesmo que isso ainda tenha deixado pequenas marcas que são quase imperceptíveis ou ainda cause problemas ocasionais devido fatores externos, como desprezo de familiares ou falta de educação das testemunhas de Jeová com ex membros.

Por outro lado é preocupante ver que alguns foram muito lesados (ou já eram) nas Testemunhas de Jeová, parecem não superar isso, e que uns poucos desses casos talvez tenham até piorado.
Tenho visto nesse tempo pessoas com grandes necessidades de chamar a atenção, algumas com histórias verdadeiras que carregam como uma cruz, outros com estórias inventadas em busca de pena, ou mesmo um misto de tudo isso. Alguns tentam explorar e enganar outros ex TJs honestos com suas (es)histórias tristes. Até mesmo se manifesta em alguns repetições de comportamentos da antiga organização, em ambicionar destaque particular, perseguir desafetos entre as ex TJs, promovendo também mentiras a ponto até de espiar mensagens privadas num surto paranóico típico das TJs. Esses para piorar podem levar outros ex TJs a repetir antigos comportamentos “organizacionais” em preferir abafar e aceitar um erro para não desmoralizar a "dissidência", exatamente como mas TJs fazem ao encobrir absurdos para não sujar a Organização, mesmo que isso custe a cabeça de alguns.
Muitas pessoas com problemas mentais , podem ser aparentemente ser coerentes e atrair seguidores, na verdade certos problemas mentais levam estes a precisar de seguidores, custe o que custar. Isso não é de hoje, a história esta repleta de casos assim.
Já o comportamento de rebanho não era para ser algo compatível (na teoria) com esclarecidas ex TJs. Isso se observa quando as ex TJs não aprenderam ainda a lição e nem se curaram totalmente dos mecanismos de dependência que a organização das TJs implantou nelas, muito embora seja também um comportamento de grupo bem documentado na psicologia.
Apedrejamento e linchamento é mais fácil de ocorrer do se pensam alguns, basta ter um maluco que comece, que terá vinte que o seguem.
Tudo isso parecem ser seqüelas que ficaram. Um vício ao sistema TJ que deixa certos ex TJs com a cabeça fraca.
Infelizmente existe também alguns poucos ex TJs estão num estado mental tão transtornado que não da nem para entender mais o que falam ou escrevem, sendo coisas totalmente desconexas, paranóias, mentiras compulsivas e precisam de ajuda e (claro) se ajudar.

Muitos ex TJs, deixaram a organização ainda sem estar mentalmente preparados para viver de forma independente. Alguns rapidamente buscam uma nova forma de fé para lhes orientar, mesmo que essa forma de fé não suporte os mesmos questionamentos que destruíram as bases da fé anterior. Isso não faz sentido, mas sua dependência mental faz com que escondam de si mesmo as incoerências de seu comportamento.

Embora as TJs sejam um grupo forçado a ser padronizado, as ex TJs bem diferentemente não são nem nos motivos de sua saída. Nem deveríamos ser mesmo.
E é justamente a mistura de um sistema que lesa ao forçar moldar a mente das pessoas como uma só, com o fato de que somos diferentes, que resulta em uma saída psicológicamente complicada, saímos quase como um bagaço humano.

Muitos que deixam as TJs por não agüentar os parâmetros morais delas, são em geral os mais desinformados e por isso tendem a sofrer mais pelo controle mental da organização. Esses se não buscarem informação alem da liberdade, podem viver uma meia vida carregados de culpa. Outros caem numa vida louca, sem limites descontando tudo que não podia, podendo ir para as drogas e marginalidade. Esses podem ficar para sempre escravizados pela organização das TJs e ainda sua dependência mental poderá os fazer voltar rastejando ao sistema TJ. Conheço de longe dois casos assim, que vivem um ciclo de idas e voltar para a Torre de Vigia e uma vida desregrada sem, no entanto terem coragem de buscar informações esclarecedoras. São pessoas que estão doentes e com muito medo. Isso pode acabar bem mau.

Outros podem sair por diversos motivos, mas tem então a oportunidade de buscar informação de fora sem se sentirem culpados, pois lá dentro uma Testemunha de Jeová é proibida de pesquisar sua fé em fonte não oficial. Estes vão conseguir com isso uma qualidade melhor de vida e aos poucos ir se livrando do processo de controle mental imposto.

O ambiente TJ é insalubre, quanto mais tempo lá dentro pior é, e o sistema de seita TJ torna a saída de um membro um calvário e sua vida fora do mundo TJ, parecer um terrível vazio. Então imagine enfrentar tudo isso doente?
Pior, doente justamente por causa do sistema de vida opressivo de uma testemunha de Jeová.
Não vejo nenhuma outra doença com essas características do que as doenças narcodependentes, com o agravante que em geral as famílias dos doentes nesse caso ajudam a se curar e no caso das Testemunhas de Jeová, as famílias impõem e chantageiam à vítima se drogar mais ainda.
Se livrar das TJs muitas vez significa perder a família, os filhos, os pais alem dos amigos.
Sair ileso de todo esse processo é tarefa possível apenas para um robô.

Algumas Tjs nos atacam dizendo que não conseguimos nos livrar da sua organização, pois ainda estamos falando delas. É claro que nesse caso não tem nada de interesse em nossa saúde e sim em temer o que temos para contar sobre a sua organização. Essas defesas fazem parte do pacote de programas que antes nossa mente também executava.
Por outro lado muitos ex TJs melhoraram exatamente ao começar a falar e escrever sobre isso, por para fora seus sentimentos. Encarar o problema, conhecê-lo, contatar e conversar com pessoas que passaram por isso faz a pessoa saber lidar muito melhor com as possíveis seqüelas de deixar as Testemunhas de Jeová, exatamente como qualquer grupo de dependentes.

Então se nas Testemunhas de Jeová o índice de problemas mentais é altíssimo, nada mais natural que se observar também entre as ex TJs.
Alguns países como a França e outros da Europa tem clinicas para ajudar ex membros de seitas, alguns profissionais são especializados em Testemunhas de Jeová, mas no Brasil não tenho conhecimento de algo assim.

De qualquer forma um ex TJ tem a vantagem de poder ter amigos que vão orientar buscar uma ajuda profissional especializada e não te levar para um ancião totalmente despreparado que pode ser um grande ignorante ou que tem problemas até piores que o seu, e vai "resolver" isso com autoritarismo e informações absurdas.

Em todas ex testemunhas de Jeová, o tempo tende a te fortalecer mentalmente e emocionalmente, enquanto os fragmentos do controle mental das Testemunhas de Jeová se esvaem.
Porem se isso não está acontecendo contigo é hora de buscar uma ajuda profissional.

Lembrem de Michael Jackson





Última edição por Regis Medina em Qua Dez 08, 2010 4:52 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Regis Medina
Admin

Mensagens : 625
Data de inscrição : 28/09/2010
Idade : 47

Ver perfil do usuário http://exjeovaceticos.foro.bz

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ex Testemunhas de Jeová e a saúde mental

Mensagem por erreve em Qua Dez 08, 2010 8:43 am

Prezado Reginaldo,

Sempre apreciei sua capacidade de análise. Sua perspicácia em pegar os pontos principais de uma situação.

Sua descrição do processo de escravização mental dos membros da religião promovidas pela liderança das Testemunhas de Jeová é muito boa.

É cruel a técnica implantada pelos primeiros líderes da religião ao rebanho, a técnica de "lavagem" cerebral. Infelizmente os líderes das TJs foram muito inteligentes neste respeito. Digo infelizmente porque sua inteligência e seu brilhantismo foram usados para o mal. O mal de escravizar a si e às suas próprias loucuras, milhões de pessoas em todo o mundo.

As TJs negam-se a ver que são vítimas de um maquiavélico processo de lavagem cerebral e aí está seu maior erro. Um erro, para muitos, fatal.

O resultado é o que você descreve em seu post:
  • pessoas mentalmente sadias ficando mentalmente perturbadas e esse desequilíbrio é tanto maior, quanto maior é o tempo que a pessoa fica escravizada à religião;
  • pessoas mentalmente desequilibradas, têm seu mal agravado, no seio de uma comunidade que usa a manipulação mental e a ignorância para manter acorrentados a si o seu rebanho.

Mesmo assim, me parece que os efeitos deletérios sobre as ex-TJs é maior do que sobre as TJs.
avatar
erreve

Mensagens : 500
Data de inscrição : 29/09/2010

Ver perfil do usuário http://www.erreve.co.cc/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ex Testemunhas de Jeová e a saúde mental

Mensagem por Regis Medina em Qua Dez 08, 2010 1:08 pm

Sabe Erreve, uma das coisas que ainda me intriga, é se todo esse fantástico esquema de "lavagem" cerebral é um processo racionalmente pensado durante tantas diferentes lideranças das testemunhas de Jeová ou se trata de algo que naturalmente se monta pela própria natureza das seitas.

Tenda a ter a impressão que isso possa acontecer naturalmente, que essa estrutura é montada num estranho processo de seleção natural na evolução das seitas
Se for assim todo grupo religioso que inicialmente é cheio de boas intenções, pode com o tempo ir se tornando mais e mais dominador e autoritário e por fim megalomaniaco.
Aos poucos vão implantando a censura, o medo, o controle de informação, calunia e perseguição a quem discorda, tudo conforme enfrentam problemas no percorrer de sua história, tomando sempre as decisões mais fáceis e menos humildes, até o momento que a tal bela "noiva de Cristo" se torna o Dragão piranha de hoje.
avatar
Regis Medina
Admin

Mensagens : 625
Data de inscrição : 28/09/2010
Idade : 47

Ver perfil do usuário http://exjeovaceticos.foro.bz

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ex Testemunhas de Jeová e a saúde mental

Mensagem por erreve em Qua Dez 08, 2010 4:32 pm

Regis Medina escreveu:Sabe Erreve, uma das coisas que ainda me intriga, é se todo esse fantástico esquema de "lavagem" cerebral é um processo racionalmente pensado durante tantas diferentes lideranças das testemunhas de Jeová ou se trata de algo que naturalmente se monta pela própria natureza das seitas.
Prezado Reginaldo,

Acredito que sejam as duas coisas. No passado o controle mental se aprendeu através da experiência. No presente, com o apoio da ciência, através de ferramentas como a Programação Neurolinguística (PNL).

No início - e com início eu me refiro a um passado muito, muito remoto, quando as religiões ainda estavam no nascedouro, o processo foi sendo aprendido de modo mais ou menos empírico, e foi sendo refinado pelo método de tentativa e erro. Me parece que o judaísmo foi quem criou a base para o tipo controle mental exercido pelos cristãos e posteriormente pelo Islã:
  • uma sociedade fechada;
  • que não se mistura com os de outra "raça" ou religião;
  • que demoniza os descrentes (ou infiéis);
  • que prega o extermínio dos infiéis;
  • que justifica em nome de Yahweh, do Senhor ou de Alah, à perseguição e vingança contra os descrentes;
  • que ameaça com a punição eterna pela deidade os rebeldes que não se arrependerem;
  • que se arroga no direito de antecipar essa punição ela mesma (a religião), torturando (mental ou fisicamente) os "rebeldes";
  • etc.

O edital de excomunhão de Spinoza, do judaísmo, no século XVII, em tudo se assemelha à maneira como as TJs agem com os que discordam.

Os Senhores do Mahamad [Conselho da Sinagoga] fazem saber- a Vosmecês: como há dias que tendo Notícias das más opiniões e obras de Baruch de Spinoza procuraram, por diferentes caminhos e promessas, retirá-lo de seus maus caminhos, e não podendo remediá-lo, antes pelo contrário, tendo cada dia maiores notícias das horrendas heresias que cometia e ensinava, e das monstruosas ações que praticava, tendo disto muitas testemunhas fidedignas que deporão e testemunharão tudo em presença do dito Spinoza, coisas de que ele ficou convencido, o qual tudo examinado em presença dos senhores Hahamim [conselheiros], deliberaram com seu parecer que o dito Spinoza seja heremizado [excluído] e afastado da nação de Israel como de fato o heremizaram com o Herem [anátema] seguinte. Com a sentença dos Anjos e dos Santos. com o consentimento do Deus Bendito e com o consentimento de toda esta Congregação, diante destes santos livros, nós heremizamos, expulsamos, amaldiçoamos e esconjuramos Baruch de Spinoza, com os seiscentos e treze preceitos que estão escritos neles, com o Herem com que Josué excomungou Jericó, com a maldição com que Elias amaldiçoou os moços e com todas as maldições que estão escritas na Lei. Maldito seja de dia e maldito seja de noite, maldito seja em seu deitar, maldito seja em levantar, maldito seja em seu sair, e maldito ele em seu entrar.Que não queira Adonai [Soberano Senhor] perdoá-lo. Mas, antes, inflame-se o furor de Adonai e o seu rigor contra esse homem e lance contra ele todas as maldições escritas no livro desta Lei. E que Adonai apague o seu nome de sob os céus, e que Adonai o afaste, para sua desgraça, de todas as tribos de Israel, com todas as maldições do firmamento escritas no Livro desta Lei. E vós. os dedicados a Adonai, que Deus vos conserve todos vivos.. Advertindo que ninguém lhe pode falar bocalmente:e nem por escrito nem conceder-lhe nenhum favor. nem debaixo do mesmo teto estar com ele, nem a uma distância de menos de quatro côvados, nem ler Papel algum feito ou escrito por ele.. [Herem - anátema – pronunciado contra Spinoza, em 27 de julho de 1656.. quando tinha 23 anos]

Publicado em: SPINOZA, Benedictus de. Ética. Tradução e notas de: TADEU, Tomaz. 2ª dição. Belo Horizonte:Autêntica Editora. 2008. ISBN 978-85-7526-249-8.


Última edição por erreve em Qua Dez 08, 2010 5:58 pm, editado 1 vez(es)
avatar
erreve

Mensagens : 500
Data de inscrição : 29/09/2010

Ver perfil do usuário http://www.erreve.co.cc/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ex Testemunhas de Jeová e a saúde mental

Mensagem por Regis Medina em Qua Dez 08, 2010 5:15 pm

Erreve, ao eu levantar essa questão estava sendo ingênuo, só para não dizer burro...
As vezes me iludo com o fato de que a grande maioria das religiões hoje em dia tendem a amenizar seu comportamento, ganhando um destaque mais negativo as mais radicais. As vezes parece que a fonte é diferente. Um engano, como bem mostra.

Eu estava pensando mais especificamente em grupos similares ao de Charles Russell e tantos outros que contestavam o sistema atual das religiões e buscavam algo mais puro e com o tempo vão se corrompendo.

Todo este pensamento está errado. Buscar as origens do cristianismo é exatamente o fator que leva ao comportamento de seita radical. As origens são radicais e primitivas e quem busca isso, busca o atraso.
Tantos buscam o cristianismo primitivo, como um ideal bom a ser alcançado, mas o que mais se aproximam disso, mais radicais e ignorantes se tornam.
A fonte é o problema. Religiões criticadas por não se apegarem tanto aos "livros sagrados" são justamente as mais antigas e experientes, que passaram por um longo e lento processo de evolução religiosa, mesmo sendo ainda atrasados.

avatar
Regis Medina
Admin

Mensagens : 625
Data de inscrição : 28/09/2010
Idade : 47

Ver perfil do usuário http://exjeovaceticos.foro.bz

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ex Testemunhas de Jeová e a saúde mental

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum